Recenseamento

Pensamentos

"Porque há lugares, meu Deus, que têm de ser mantidos.

E é preciso que tudo isto continue,

Quando já não for como agora,

Mas melhor.

É preciso que a vida do campo continue.

E a vinha e o trigo e a ceifa e a vindima."

(Charles Péguy)

Porta 65

Portal Do Cidadão

Aldeia de Monteiras PDF Print E-mail
Written by administrador   
Tuesday, 19 October 2010 15:07

A freguesia de Monteiras fica situada no concelho de Castro Daire, distrito de Viseu, entre os planaltos de Montemuro e Leomil, a cerca de 920 metros de altitude.

Dista cerca de 12 kms da sede do concelho.

É servida pela Estrada Nacional nº 2, que liga com a A24.

Abrange uma área de 2.167 hectares e o seu clima pode considerar-se "áspero", o que não é de estranhar, dada a altitude a que ela se situa. “Da aspereza do tempo por estas bandas diz bem o aforismo ”Monteiras, terra de tantas laranjas criadas nas piornas”, sintetiza rigorosamente o tipo de culturas aqui existentes.

É uma terra muito húmida e fria.

Escrevia o cura de 1758, Manuel Rodrigues, na sua “Memória“, que “não está totalmente em alto de serra, porquanto está em um monte nem muito alto nem muito baixo; porém está cercada de montes incultos”. Por essa altura, dá conta o clérigo, os regatos que passava na freguesia, o Louçã e o Paivó, nasciam “arrebatados” e criavam trutas com pouca abundância.

O seu topónimo parece andar ligado a monumentos de civilização dolmética, embora nem sejam assim abundantes na região. Os mais conhecidos, no entanto, são as mamoas na lombada à volta da Capela de Nossa Senhora da Ouvida.

O povoamento deste território é, muito remoto, visto que os dólmens aparecem na última parte do Neolítico. No entanto, povoamento propriamente dito (repovoamento), veio a verificar-se por imposição de D. Afonso Henriques ao seu aio Egas Moniz, que era o prestameiro destas terras regalengas da sua tenência de Lamego, portanto no início da Nacionalidade.

Não se sabe muito sobre Monteiras relativamente ao período da Idade Média. Sabe-se, no entanto, que nessa altura estava integrada no termo do pequeno julgado de Castro Daire.

Em 1527, Monteiras e Castro Daire eram as duas povoações mais importantes do concelho.

Foi curato anual anexo à abadia de Castro Daire. Ganhou o estatuto de "paróquia" no século XVI, talvez depois da extinção da paróquia do Mosteiro de Baltar.

O seu padroeiro é o Divino Espírito Santo.

A freguesia dispõe de uma bela igreja matriz, onde se destaca, pela sua imponência, o altar-mor.

 

Last Updated on Tuesday, 23 November 2010 22:52
 
RocketTheme Joomla Templates